quinta-feira, 4 de julho de 2013

MANTA ASFÁLTICA




Manta Asfáltica

A manta asfáltica é um dos materiais mais utilizados para impermeabilizar superfícies. Mas por erros de execução ou por achar conhecer os métodos de aplicações, oque deveria ser preventivo e a maneira eficaz de proteger a construção e prolongar sua vida útil, evitando incômodos como infiltrações, as quais podem trazer problemas estruturais, além de ajudar a proliferação de bolores e mofos, muito associados a mal cheiro no interior dos ambientes e doenças respiratórias, a manta mal aplicada pode aumentar esses problemas.

A manta é indicada principalmente para estruturas sujeitas a movimentação.

Ela é produzida a partir de asfaltos modificados armados com filme de polietileno, filme de poliéster, borracha butílica ou PVC plastificado. Possui grande resistência à tração, a furos e rasgamento. Sua classificação é feita em função dos seus índices de tração, alongamento, flexibilidade e espessura.

Existe uma ampla variedade de mantas asfálticas, cada uma indicada para um uso específico, conforme variações dimensionais, movimentos estruturais, floreiras, etc. As mais simples possuem as duas faces revestidas com filme de polietileno. Outra possibilidade é ter uma ou as duas faces revestidas por areia de granulometria fina. Há também as mantas que possuem sua face exposta revestida por grânulos minerais, por filme de alumínio refletivo e até mesmo geotêxteis para execução de pinturas sobre a impermeabilização. Mantas com escamas de ardósia ou lâminas de alumínio são utilizadas em áreas sem tráfego para proteção solar.

Segundo o Prof. Angelo Just, no artigo “Impermeabilização”, deve-se optar, em cada caso, pelo tipo de armadura mais indicada:

  • Filme de polietileno: apresenta, em condições normais de utilização, a melhor relação custo benefício, em função do desempenho e o seu valor comercial;
  • Filme de poliéster: maior resistência à perfuração (efeito de puncionamento), importante para os casos de brotos de capim, raízes de plantas (floreiras em geral);
  • Feltro de poliéster: bom comportamento também quanto ao puncionamento e resistência a altas temperaturas sem apresentar escorrimento;
  • Filme de PVC: boa resistência mecânica; exige tipo especial de PVC associado ao asfalto, podendo ocorrer perda de flexibilidade caso utilizado componente inadequado; possui custo elevado;
  • Véu de fibra de vidro: utilizado em situações extremas devido ao alto custo envolvido.

  Alguns exemplos de mantas asfálticas pré-moldadas e suas aplicações

  • Manta asfáltica de Alumínio (isolante térmico e acústico): lajes não transitáveis ou inclinadas em geral, telhados em geral (fibrocimento, barro, zinco, telhas ecológicas, etc), calhas e canaletas, marquises, juntas de dilatação – a manta asfáltica aluminizada dispensa a proteção mecânica (contrapiso). Quando utilizada em telhados, deve acompanhar o formato das telhas, moldando-se a elas;
  • Manta Asfáltica de Poliéster: lajes transitáveis planas ou inclinadas em geral, jardineiras e floreiras, muros de arrimo e paredes verticais, caixas d´água e reservatórios, piscinas e tanques de piscicultura, pisos de estacionamento, áreas frias (banheiros, cozinhas, lavanderias, etc), terraços e sacadas. – Deve receber proteção mecânica (contrapiso), o qual deve ser feito sobre base intermediária de papel Kraft, feltro asfáltico, ... (é importante verificar o manual de instalação de cada produto);
  • Manta Asfáltica pré-moldada de Polietileno: é indicada para lajes transitáveis planas ou inclinadas em geral, sendo que áreas superiores a 100m²  devem usar, preferencialmente, a espessura de 4mm; áreas frias (áreas de serviço, porões, banheiros, etc), espelhos d’água, piscinas elevadas, terraços, ...

 


Impermeabilização de piscina com manta asfáltica.

 


Esquerda: Telhado impermeabilizado com manta asfáltica aluminizada.

Direita: Laje impermeabilizada com manta asfáltica.

Onde Utilizar


Como já demonstramos nos exemplos acima, a manta asfáltica é indicada para a impermeabilização de vários tipos de superfícies:

  • Lajes transitáveis planas ou inclinadas em geral;
  • Caixas d’água, piscinas e reservatórios;
  • Pisos de cozinhas, banheiros, áreas de serviço, porões, terraços e sacadas;
  • Jardineiras;
  • Paredes de encosta;
  • Canais de irrigação

O Material


A manta asfáltica pré-moldada é vendida em rolos, geralmente com as seguintes características:

  • Espessura: 3, 4 e 5mm (para superfícies com metragem superior a 100m², o recomendado é utilizar 4mm). A espessura mínima indicada pela NBR 9952 é de 3mm;
  • Rolo: 10m²/cada (medida geralmente encontrada. Este valor varia em função da marca/produto);
  • Garantia: normalmente o serviço de impermeabilização tem uma garantia de 5 anos;
  • Valor: o valor varia de R$20,00 a R$200,00 o rolo de acordo com o tipo de produto e a metragem. * Valores apenas de referência - data base: julho/2013. Pesquise preços: Manta Asfáltica - Buscapé

Como Aplicar - Noções Básicas


A manta pode ser aplicada sobre diferentes tipos de superfícies: cimento, zinco, alumínio, cimento amianto, madeira, etc.

A área deve ser regularizada, com caimentos adequados - mínimo de 1% de inclinação na direção do(s) ralo(s) - e cantos em meia cana (arredondados). As superfícies ao redor de ralos de escoamento devem ser rebaixadas e preparadas para que a impermeabilização seja perfeita.

Sua aplicação é feita com o uso de maçarico e exige mão-de-obra especializada, a qual deve usar materiais de proteção individual (EPI): botas, luvas de raspa e óculos de segurança.

Há duas maneiras de aplicar a manta asfáltica:

  • Aplicação tipo 1: O asfalto oxidado derretido por caldeira é lançado sobre a camada de regularização e em seguida (com o asfalto ainda quente e fluido) é aplicada a manta asfáltica;
  • Aplicação tipo 2: Primeiramente deverá ser aplicada uma ou duas demãos de primer asfáltico (o qual é o elemento de ligação entre o substrato e as mantas pré-fabricadas de asfalto). Depois de seco, inicia-se a aplicação da manta, iniciando pelo lado mais baixo da superfície, para que as emendas obedeçam ao sentido de escoamento. A maioria das marcas indica 10cm como medida de sobreposição das mantas. Sendo que estas emendas devem ser biseladas.


A aplicação é realizada com um maçarico para unir a manta e o primer, assim como as emendas. Fonte: Primer







Exemplos visuais da aplicação de manta asfáltica. Imagens: Vedacit

Após sua aplicação, costuma-se executar uma camada de argamassa de cimento e areia para proteção mecânica da manta, evitando que esta seja danificada pela ação do tempo (especialmente raios solares), tráfego de veículos e pessoas e queda de objetos sobre sua superfície - esta camada é normalmente feita sobre uma camada de proteção de papel kraft ou feltro asfáltico. Se a área não é acessível (não há tráfego sobre ela), pode-se utilizar proteção mecânica com material solto (brita, argila expandida, dolomita, etc). Mantas asfálticas aluminizadas não precisam de proteção mecânica.




Detalhes Importantes


Reunimos aqui algumas informações adicionais também importantes para quem está pesquisando sobre o assunto:

  • O Projeto de impermeabilização deve ser realizado por profissional especializado (engenheiro ou arquiteto) e pensado logo no início da obra para que as cargas possam ser calculadas e detalhes planejados. Isso reduz custos desnecessários, soluções improvisadas e não satisfatórias. Normas a considerar: NBR 9574 (Execução de Impermeabilização), NBR 9575 (Elaboração de projetos de Impermeabilização) e NBR 9952 (Mantas Asfálticas com Armadura para Impermeabilização);
  • Consumo aproximado: Manta Asfáltica : 1,15m²/m² , Primer 300ml/m²
  • O material não deve entrar em contato com a pele. Caso ocorra, deve-se lavar com bastante água pelos primeiros 15 minutos e depois aplicar hidratante. Caso tenha secado, utilize óleo vegetal e passe hidratante;
  • Após sua aplicação deverá ser feito o teste de estanqueidade: manter uma lâmina de água sobre a superfície por 72horas para verificar possíveis infiltrações. Depois poderá ser utilizado um jato de água para verificar a aderência da impermeabilização ao substrato.

 


A imagem ilustra o teste de estanqueidade. Foto: Primer

Fontes Consultadas